Canário Negro-Marron


"...A eumelanina negra dispersa, deve ser o máximo oxidada, e estar com a máxima intensidade de negro, se estendendo desde o nascimento do bico, pela cabeça, peito, flancos e cauda,não apresentando a cor de fundo do lipocromo pura em nenhuma parte do corpo..."
Fonte: Canaril Oliveira

CANÁRIO NEGRO-MARRON - GENERALIDADES

A estrutura melânica deve ser completamente negra.

O desenho dorsal deve ser largo, forte, continuo e sem zonas diluídas.

A eumelanina negra dispersa, deve ser o máximo oxidada, e estar com a máxima intensidade de negro, se estendendo desde o nascimento do bico, pela cabeça, peito, flancos e cauda,não apresentando a cor de fundo do lipocromo pura em nenhuma parte do corpo.

Não deve haver a cor marrom mais clara da feomelanina em nenhum ponto.

A melanina deve chegar até a borda das penas, inclusive das penas das asas e cauda.

Os exemplares pertencentes a este tipo devem apresentar as patas, os dedos e as unhas, além do bico e subplumagem completamente negros, sendo melhores os exemplares que possuírem a maior intensidade de negro e consequentemente serão melhores pontuados.

Os principais defeitos deste tipo, são o excesso de feomelanina, a presença de diluição, estrias entrecortadas, ou seja, interrompidas,estrias estreitas, bico, patas e unhas claras e desenho dorsal claro.

 CANÁRIO VERDE

O negro-marrom com lipocromo amarelo de fundo,é o exemplar que chamamos de verde, porque a superposição da eumelanina dispersa, faz com que o canário fique com esta cor, que deve ser brilhante e uniforme.

                       

VERDE NEVADO             VERDE INTENSO                       VERDE MOSAICO

A cor verde deve ser vista nitidamente no peito, ventre e no dorso entre o desenho melânico, sem haver feomelanina.

O defeito mais grave dessa cor, é o lipocromo tender ao vermelho, dando uma aparência de amarelo tendendo ao dourado.

Um canário verde pode ser classificado quanto a categoria em: Intenso, Nevado ou Mosaico.

CANÁRIO VERDE MARFIM

O negro-marrom, de cor de fundo amarela, porém com mutação marfim é chamado de verde marfim, porque a superposição da eumelanina dispersa no corpo sobre a cor de fundo, faz com que este exemplar tenha uma tonalidade verde clara, que deve ser luminosa, harmônica e suave.

Os principais defeitos são a tendência da cor de fundo ao vermelho e o excesso de diluição do lipocromo.

Pela categoria podem ser classificados em Verde Marfim Intenso, Nevado ou Mosaico.

CANÁRIO BRONZE

Chamamos de bronze o negro-marrom de fundo vermelho. A superposição da eumelanina dispersa, sobre o fundo vermelho, nos lembra a cor bronze.

Esta coloração deve ser uniforme, brilhante e harmônica, sem apresentar zonas de tonalidades diferentes.

O defeito mais comum é a falta de pigmentação em algumas zonas, ou totalmente amarelas, principalmente nos ombros. Este defeito é comum quando se começa a dar o pigmentante após o pássaro já estar empenado após a muda.

               CANÁRIO BRONZE INTENSO

 

                                                                                                              

        CANÁRIO BRONZE MOSAICO MACHO                     

Um canário bronze segundo sua categoria se classifica em: Intenso, Nevado e Mosaico.

CANÁRIO BRONZE MARFIM                     BRONZE MOSAICO FÊMEA

 

O negro-marrom de cor de fundo vermelha, porém com mutação marfim, é chamado de bronze marfim, porque a superposição da eumelanina dispersa no corpo sobre o lipocromo vermelho diluído, deixa um exemplar desta cor com uma tonalidade rosa escuro que deverá ser brilhante e homogênea.

O defeito mais importante é o mesmo de qualquer exemplar pigmentado, e é a presença de penas com pouco pigmento, amareladas, porém não é bom o excesso de pigmentante, que faz com que o exemplar bronze marfim tenha uma tonalidade rosa escura, tendendo ao marrom.

 

CANÁRIO AZUL DOMINANTE

O negro-marrom de cor de fundo branca dominante, nos parece ser um canário de cor cinza azulada, por isso o nome azul, esta cor se dá pelo fato da eumelanina dispersa na plumagem misturada a cor de fundo,deixa o canário com esta tonalidade cinza azulada.

A cor de fundo branca ocorre porque exemplares desta cor são incapazes de fixar a cor do lipocromo, no caso dos dominantes o branco não é total, porque em algumas zonas, tais como nas asas e próximo a cauda é possível visualizar vestígios de pigmento na cor amarela.

      

 CANÁRIO AZUL

O defeito mais  comum nestes exemplares é o excesso de lipocromo nas zonas onde estes devem haver, e isso faz com que o exemplar seja penalizado.

Além disso o exemplar deve ser penalizado, se estas zonas com lipocromo tiverem cor tendendo ao vermelho ou ao laranja, levando até a desclassificação caso o defeito seja muito grande.

 

CANÁRIO AZUL RECESSIVO

O canário azul recessivo tem total ausência de lipocromo, e da mesma forma que no azul dominante, a eumelanina dispersa no corpo do canário, misturando-se a cor de fundo branca, nos da a impressão de um canário de cor cinza azulada, por isso o nome azul recessivo.

A impossibilidade de assimilar o lipocromo é total, e portanto não há vestígio algum de lipocromo amarelo.

Estes exemplares devem ser penalizado,caso ocorra a manifestação de qualquer lipocromo em alguma parte do corpo.

Um bom canário azul recessivo deve ter um fundo prateado bastante nítido, alcançando um maior número de pontos no quesito categoria.