Standard Diamante de Gould

 


A plumagem tem que ser lisa e brilhante, completa e junta ao corpo, não apresentar nada de plumagem juvenil ou estar em fase de muda.

Fonte: Internet 


 

STANDARD DIAMANTE DE GOULD

CLÁSSICO - Definem-se assim os sujeitos machos e fêmeas clássicos de cabeça negra, vermelha ou laranja.
PEITO BRANCO - Definem-se assim os sujeitos machos e fêmeas com o peito branco, cabeça negra, cabeça vermelha e cabeça laranja.
PASTEL DILUIÇÃO SIMPLES - Definem-se assim os sujeitos machos e fêmeas, heterocigotos para o factor pastel, cabeça vermelha, cabeça negra, cabeça laranja.
PASTEL DUPLA DILUIÇÃO (AMARELOS) -  Definem-se assim os sujeitos machos e fêmeas, homocigotos para o factor pastel, cabeça negra, cabeça vermelha e cabeça laranja.
AZUL - Definem-se assim os sujeitos, machos e fêmeas azuis, cabeça negra, cabeça clara (vermelha e laranja).
AZUL PEITO  BRANCO - Definem-se assim os sujeitos machos e fêmeas azuis de peito branco, cabeça negra, cabeça clara (Cabeça vermelha e cabeça laranja)
OUTRAS COMBINAÇÕES DE  MUTAÇÕES - Definem-se assim os sujeitos machos e fêmeas obtidos da sobreposição de mutações.
NOVAS MUTAÇÕES EM ESTUDO - Definem-se assim as mutações para as quais não existe ainda standard.


PLUMAGEM E CONDIÇÃO GERAL
PLUMAGEM
A plumagem tem que ser lisa e brilhante, completa e junta ao corpo, não apresentar nada de plumagem juvenil ou estar em fase de muda. De boa consistência sobre todo nos pontos cobertor de pequenas penas: ao redor dos olhos e no nascimento do bico.
Sobre o peito e sobre o dorso devem de estar bem compactas, unidas e de tamanho justo com o fim de evitar uma divisão entre as penas.
A cauda deve de ter duas penas rectrizes mais largas (filets), rectilíneas, centrais e de igual comprimento.


PONTOS CRÍTICOS DE REFERÊNCIA.
Penas negras na mascara nos pássaros de cabeça vermelha ou laranja.
Falta de plumagem ao redor dos olhos ou nas bochechas (sobre as penas curtas)
Plumagem alterada sobre os flancos, especialmente nos sujeitos nevados (schimmels).

CONDIÇÃO GERAL
O pássaro deve de estar perfeitamente são e em condições. As patas e as unhas não podem apresentar malformações ou atrofias. As zonas com cicatrizes consideram-se como defeituosas.
O bico não tem que apresentar escamas, as mandíbulas têm que encaixar perfeitamente e têm que ser iguais em comprimento.
Os olhos têm que ser redondos e bem abertos com o contorno (dos olhos) intacto. Os olhos velados ou tristes são um sintoma de uma má condição.
A plumagem deve de estar completo sem falta de penas, nem partidas ou frisadas.

PONTOS CRÍTICOS DE REFERENCIA
Filets (penas largas centrais da cauda), inexistentes, desiguais, cruzadas, onduladas ao largo, não conforme o standard.
Faltas de remiges ou rectrizes.
Patas inflamadas ou escamadas
Bico escamado ou coberto de marcas brancas.
Unhas demasiado compridas, faltas de elas ou dobradas.
Plumagem com falta de luminosidade, manchada, não lisa ou pouco brilhante.
Sintomas de muda.
Pássaro sujo, mal preparado para o concurso.               
STANDARD DO DESENHO
O Diamante de Gould caracteriza-se por ter um desenho muito particular:
O colar, ribete de este, mascara, garganta e peito, são zonas bem contrastadas e limitadas. Na cabeça negra, a garganta, o ribete, e a mascara estão fundidos e constituem uma única zona do bico ao colar.
Isto é uma condição essencial para ter uma avaliação positiva do nome de DESENHO, que as zonas (como antes definidas), estejam mais ou menos visíveis em todas as variedades descritas no presente standard, com os contornos bem definidos e os traços curvilíneos, particularmente harmonioso
grafico 22disegno elaborato


NOTA:                                        
Peito o mais estendido possivél com os contornos bem definidos.
Mascara simétrica dos dois lados e com os contornos bem definidos.
Garganta bem separada da mascara e do diadema (colar azul da cabeça).
Ribete da cabeça vermelha e laranja.
Macho -  0,07 mm
Fêmea - 0,01mm
Bordes paralelos nas zonas do vértice.
Diadema da cabeça - Borde superior nítido.
                                      - Borde inferior fundido.
                                      - Macho 7mm
                                      - Fêmea 3mm.


PONTOS CRÍTICOS DE REFERENCIA.
Má delimitação do desenho da garganta e peito.
Ribete inexistente, não suficiente grosso, irregular ou descontinuo (interrompido)
Mancha branca por baixo do queixo.


TAMANHO, FORMA E POSTURA
Tamanho e forma
O diamante de Gould deve de ter uma forma harmoniosa e majestosa com o dorso e o peito bem evolucionados.
A cabeça bem posta sobre o tronco, deve de ser redonda sobre o tronco e de um bom tamanho com respeito ao corpo.
A linha das costas suave e regular, estando alinhada com a cauda.
O peito deve de unir-se harmoniosamente com o abdómen, formando uma forma arredondada de forma elíptica.
22Grafico taglia,prop


Nota:
Comprimento do macho, 15.0 cm (mínimo)
Comprimento da fêmea, 13,5 cm (mínimo)
Comprimento da cauda do macho, 3.0 cm.
Comprimento da cauda da fêmea, 1,5 cm.
Patas paralelas em linha média com o corpo, com três dedos para a frente e um para trás.
Bico de forma cónica, não demasiado comprido em proporção com a cabeça.
Tamanho inferior ao standard.
Cabeça plana, e estreita.
Cabeça embutida dentro das costas.
Frente proeminente.
Mandíbulas desiguais em longitude.
Bico demasiado grosso ou demasiado comprido.
Má forma do abdómen, tosco, proeminente, não evolucionado.
Peito não evolucionado ou proeminente.


POSTURA
Posição direita (cerca de 45/50º com respeito a linha horizontal) com o ventre bem levantado do poleiro, as asas bem postas e unidas ao corpo e a parte por detrás da cabeça, não cruzadas ou caídas. O Diamante de Gould é um pássaro por natureza tranquilo, durante o julgamento tem que estar familiarizado com os poleiros, ou saltando com calma sobre eles. As atitudes de tristeza ou o contrário, agitação são penalizáveis.

PONTOS CRITICOS DE REFERENCIA.
Postura agachada sobre o poleiro.
Asas caídas ou cruzadas.
Cabeça embutida sobre o dorso.
Posição das patas diferente do standard.
Má posição sobre o poleiro.
Torção da cabeça.
Quieto ou parado no fundo da gaiola, sem subir para o poleiro. 


STANDARD DE COR
A estrutura cromática que determina a cor do Diamante de Gould, esta composta de pigmentos com melaninas, (eumelanina e feomelanina), e de carotenoides, (luteína e astaxantina) de onde vem a origem das colorações que variam do laranja ao vermelho.
Uma importante observação, tem no fim o resultado visual da cor, isto é a estrutura que se diz “factor óptico”, da plumagem determinando um fenómeno de refracção.
As zonas interessadas neste fenómeno, diadema da  cabeça (colar azul) o peito, dorso e por detrás da cabeça, apresentando um nível fenotípico das colorações obtidas pela combinação dos pigmentos com a cor azul, violeta e verde, etc.

PONTOS CRITICOS DE REFERÊNCIA
Peito o mais extenso possivél, com os contornos bem definidos.
Mascara simétrica dos dois lados, com os contornos bem definidos.
Garganta nitidamente separada da mascara e do colar azul.
Colar azul, Cabeça Vermelha e Cabeça Laranja:
Macho 0,7mm
Fêmea 1,0mm
Colar azul, borde superior nítido, borde inferior fundido.
Macho 7mm
Fêmea 3mm.